Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ludovinamargarido

ludovinamargarido

13
Mar14

Gaveta arrumada


ludovinamargarido

 

 

 

Até aquela gaveta

das coisas pequenitas

que se juntam

desorganizadamente,

por nunca haver tempo

de separar o que já não serve…

sem haver tempo de as organizar…

porque não tinha importância…

Está arrumada.

 

Volto para trás no tempo

Em que eramos apenas dois

Naquela enorme sala

Onde já tinha havido dezenas

De risos, de suspiros,

de pedidos de silêncio,

de exercícios treinados

de tabuadas decoradas,

de palavras ditadas …

 

Eu… e o Xico

 

O sol entrava pela vidraça

Montra para o vale verdejante,

Que eu percorria todos os dias

Com um crescente penar.

Parava o carro e lá ia ele,

Ao meu encontro.

 

À tarde, a despedida:

Até amanhã, professora!

Sorria, o Xico

Lembrando, talvez,

A professora companheira

caída no chão enlameado do pátio,

Só para lhe arrancar uma gargalhada

Num jogo de bola

Contra adversários imaginários!

 

É que o Xico não sabia rir.

 

Sorria, apenas

Timidamente:

Quando eu tirava a foto empoeirada de Salazar

Escondida de trás do armário…

Lembro os seus olhos,

Arregalados de espanto

Questionando que traquinices teria ele feito

Para merecer tamanho castigo!

 

Sorria, apenas

Timidamente:

Quando eu mudava todos os armários de sítio,

Quando organizava com números,

Todos os livros da biblioteca…

Alguns amarelos e comidos pelo tempo!

Tantas questões faziam os seus olhos…

Sem que a boca se abrisse:

Fala, Xico, pergunta porquê!

 

Mas o Xico apenas sorria,

Timidamente.

Talvez nos seus pensamentos

Me chamasse louca

Porque usava uma bata de quadrados vermelhos

Porque jogava à bola e às apanhadas,

Porque metia conversa

Com o velhote da boina

Que passava à frente da montra

Puxando a corda de um burro

Que puxava uma carroça verde…

 

Ultimamente

Lembra-me o Xico,

uma personagem recorrente

Do meu imaginário…

Que será feito dele?

Ensinei-o a rir.

Será que se esqueceu?

De rir.

Da professora caída

No pátio enlameado

De uma escola abandonada

Num vale verde,

Tão verde…?

 

12/02/2013

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D